Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Indaiatuba

Com uma população de 183.803 habitantes, Indaiatuba situa-se a 90 km da capital paulista e a apenas 25 km de Campinas. Apresenta uma localização privilegiada, a 10 quilômetros do Aeroporto Internacional de Viracopos, boa infra-estrutura e bons indicadores de qualidade de vida.

Relevo

O relevo de Indaiatuba é uma depressão relativa, onde sua região é mais baixa que as áreas adjacentes, dominantes as formas de planície aluvial, colinas, morros e morrotes.

 

Hidrografia

Rio Jundiaí

Rio Capivari Mirim

Ribeirão Piraí

Córrego Barnabé

 

Demografia

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 12,9

Expectativa de vida (anos): 72,9

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 1,9

Taxa de Alfabetização: 92,3%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,829

IDH-M Renda: 0,898

IDH-M Longevidade: 0,798

IDH-M Educação: 0,791

(Fonte: Atlas IDH 2000 - PNUD)

 

Como chegar

Localização

Campinas

Limites

Itupeva, Salto, Itu, Campinas, Monte Mor, Cabreúva e Elias Fausto.

Acesso Rodoviário

Partindo de São Paulo: Rodovia dos Bandeirantes (SP-348), Rodovia Castelo Branco (SP-280) ou Rodovia Anhanguera (SP-330) e depois Rodovia Senador José Ermírio de Moraes (SP-75).

Distâncias

99 km da Capital.

 

História

No que diz respeito à constituição do município, o caminho foi aberto decididamente no século XIX: em 1830 Indaiatuba tornou-se Freguesia da Vila de Itu e em 1859 foi elevada a categoria de Vila. Já a data de fundação do povoado inicial é incerta. A tradição oral estabelece que a povoação foi fundada em fins do século XVII, por José da Costa, que teria edificado uma capela de madeira junto ao Rio Jundiaí, próximo à foz do Ribeirão Votura (atual Córrego do Caldeira) também conhecido como Córrego Barnabé ou Bela Vista). O povoado teria se iniciado em torno da capela.
O pesquisador Francisco Nardy Filho dá uma dimensão lendária para a ereção da capela: José da Costa, após procurar uma novilha na região que ia dos campos do pai Pirá até o Rio Tietê, cansado de um dia de andanças, teria resolvido matar a sede no Ribeirão Votura e inesperadamente ali encontrando uma imagem de Nossa Senhora da Candelária. Com a imagem nas mãos teria feito uma prece e, quase que de imediato, encontrado o animal perdido, como por efeito de um milagre. A este acontecimento estaria relacionada a construção da capela.
O pesquisador Scyllas Leite de Sampaio entende que José da Costa teria sido um dos herdeiros de Domingos Fernandes, por sua vez fundador de Itu. Isso justificaria não só a sua presença nas terras que dariam origem ao povoado de Votura, como também a posse destas mesmas terras, e até mesmo a ereção de uma capela em devção à Nossa Senhora da Candelária (uma espécie de homenagem a Domingos Fernandes, que em 1610 erigiu em Itu - então Ütu-Guassu - uma capela sob a mesma invocação).
Por volta de 1740, os habitantes da povoação original, pouso habitual de tropeiros, teriam se transferido para uma área de terras devolutas existente entre duas sesmarias, a aproximadamente seis quilômetros de distância, na direção de Campinas. A transferência teria sido motivada por uma violenta epidemia de varíola, relacionada, pelos moradores. à insalubridade local.
A história subsequente de Indaiatuba deu-se a partir deste novo local.

Significado do Nome

Indaiá é a denominação dada a Palmeira do gênero Attalea. E Tuba - sufixo que significa muita. Assim, o topônimo de Indaiatuba tem como significado Muito Indaiás ou Terra dos Indaiás.

Aniversário da Cidade 24 de Março.

Fundação 9 de dezembro de 1830

Gentílico indaiatubano

Administração

prefeito :    REINALDO NOGUEIRA LOPES CRUZ

Economia

Comércio

Na década de 30 a dependência comercial de Indaiatuba era muito grande, pois, para a obtenção de grande parte das mercadorias e serviços existentes, seus moradores tinham que recorrer a cidades mais desenvolvidas, como Campinas e Itu. Com o desenvolvimento industrial e o crescimento populacional que foi se processando na década de 70, a sociedade atingiu níveis financeiros maiores, o que aumentou a demanda por serviços e mercadorias. Devido às condições que se formavam na época, a cidade de Indaiatuba sentia que deveria diminuir sua dependência em relação a outras cidades. Nesse período, a concentração comercial era praticamente no centro da cidade. Entretanto, com o surgimento de novos núcleos habitacionais e a formação de outros bairros, o comércio foi se expandindo e descentralizando-se. É o caso, por exemplo, dos pólos comerciais da Cidade Nova, Cecap e Jardim Morada do Sol, que com sua expansão, também vêm se unindo ao comércio de outros bairros.

A cidade deixava gradualmente sua tradição agrária e começava a se inserir num contexto urbano, condicionando sua população a uma mudança de valores e costumes levados por um mercado representativo e atrativo, alguns segmentos comerciais, que atuavam em outras cidades com suas redes de lojas, vieram se instalar em Indaiatuba. No final da década de 70 e início da de 80, devido à falta de concorrência em alguns segmentos comerciais, muitos consumidores iam buscar em outras cidades, como Campinas, produtos oferecidos na cidade. Mas atualmente a realidade é outra.

A concorrência entre vários estabelecimentos comerciais de Indaiatuba que ofereceriam os mesmos tipos de mercadorias e serviços, criou diversas opções para os consumidores. Portanto, hoje é possível adquirir a preços competitivos muitas mercadorias que antes, mesmo existindo em Indaiatuba, eram buscadas em outras cidades. Devido a essas e outras mudanças que ocorreram no cenário econômico, os consumidores passaram a ser mais críticos em relação à qualidade e preço dos produtos que pretendem adquirir. Assim, o mercado passou a exigir muito mais dos comerciantes.

O comércio local é muito fraco, passando a ilusão de cidade rica, devido aos inúmeros condomínios residenciais que se espalharam pela cidade, seus habitantes, os ricos de Indaiatuba não compram na cidade.

Indústria

O município vem aumentando seu pólo industrial nos últimos anos, principalmente devido à vinda de grandes empresas de outras cidades do estado de São Paulo.

Indaiatuba possui grandes empresas do setor automotivo como a Toyota Motor do Brasil e o campo de provas da General Motors, além das unidades fábris da Unilever, Mann+Hummel (Filtros Mann), Yanmar do Brasil, TMD Friction/COBREQ, BASF, Plastek do Brasil, o Centro de Tecnologia da Ericsson dentre outras, que criaram vários empregos na cidade.

A partir de 1920 começaram a se instalar no município as primeiras unidades industriais.

Entre os anos de 1930 e 1945 instalaram-se diversas indústrias de transformação de madeira, teve destaque especial a indústria de cabos de guarda-chuva, cuja produção era vendida para todo o país. Após 1945, instalaram-se e tiveram expansão no município as indústrias têxteis.

Na década de 1960, o município recebeu grandes indústrias mecânicas e metalúrgicas. Em 1980, estavam instaladas 422 indústrias no município.

Como muitas outras cidades da região, antes da década de 70, Indaiatuba era uma cidade de predominância rural e provavelmente não imaginava o papel que iria representar no contexto econômico nacional. Atualmente a realidade é bastante diferente daquela que se apresentava há 25 anos.

O grande salto em busca do desenvolvimento de Indaiatuba foi dado com a criação do Distrito Industrial em agosto de 1973, no governo do prefeito Romeu Zerbini, que criou no ano seguinte uma lei de incentivos às indústrias que se instalassem no município. Em 1970 havia 37indústrias em atividade na cidade e esse número subiu para 75 em 1975.

As condições para o progresso da cidade seriam favorecidas pelo seu potencial energético; sua localização em relação aos grandes centros industriais e comerciais; as opções de vias de acesso a outras cidades, o que facilitava o escoamento de sua produção e suas relações comerciais. Na década de 70, a cidade começou a receber grande número de migrantes e a demarcação da área do Distrito Industrial teve que sofrer algumas mudanças, para ceder espaço à ampliação residencial que foi se processando com esse fluxo migratório. Os conjuntos habitacionais do Bairro Cecap, por exemplo, surgiram dessas mudanças.

Em 1974 foi fundada a Associação das Indústrias do Município de Indaiatuba (Aimi) e, nesse período, alguns empresários começaram a reivindicar a criação de uma unidade do Serviço Nacional da Indústria (SENAI) na cidade, pois a maior parte da formação profissional dos moradores de Indaiatuba era feita no SENAI de Itu.

Essa deficiência começou a ser sanada com a criação da Fundação Indaiatubana de Educação e Cultura (FIEC), em 1985 e a introdução do primeiro curso técnico de mecânica em 1986.

Agricultura

Na segunda metade do século XIX, tinham maior importância econômica a cultura de cana-de-açúcar e a do café.

A década de 1930 assistiu a emergência da cultura do tomate, sobretudo em função da fixação de famílias japonesas no município. O município foi durante muito tempo, exclusivamente, produtor de café, algodão e batata. Nos últimos anos as culturas permanentes, notadamente a fruticultura, vêm aumentando progressivamente a sua produção em relação às culturas temporárias, a exemplo da uva, morango (100 mil pés com produção anual de 50 toneladas); tomate (2 milhões de pés e produção de 400 mil caixas); batata (área plantada de 200 alqueires e produção de 300 mil sacas).

A uva é hoje a principal cultura agrícola do município, um dos maiores produtores estaduais, sendo o 5º maior produtor . Com mais de 10 milhões de pés produzindo aproximadamente cerca de 4 milhões de caixas por ano, completa o abastecimento no estado de São Paulo. E na agricultura temporária se destaca, atualmente, a cana-de-açúcar, com uma produção de 208.592 toneladas em 2005.

Pecuária

A pecuária não tem grande importância para o município, avicultura, bovinos, suínos e eqüinos em uma quantidade não muito expressiva. Orebanho de suínos é de 9.048 cabeças, sendo o 33º maior rebanho do estado

 

Turismo

Com o seu crescimento, Indaiatuba se tornou uma cidade turística. Destacando-se no turismo de negócios, pelo número considerável de empresas instaladas na cidade. Também se destaca noturismo religioso com prédios históricos, tais como:

Casa de Retiros de Vila Kostka, onde aconteciam até maio de 2009 as Assembleias daConferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB);

Igreja Matriz N. S. da Candelária, umas das poucas edificações religiosas de taipa de pilão em existência no estado;

Santuário Ecológico Santa Rita de Cássia, que possui uma árvore em seu interior e a

Igreja Nossa Sra de Lourdes na Colônia Helvetia.

Também há o crescimento do turismo rural, pois o município conta com diversas propriedades agrícolas, sendo um dos maiores produtores de uva de mesa do estado e também do turismo de eventos com os campeonatos de motocross, bicicross, skate, luta de braço e ciclismo em nível regional, estadual, nacional e até internacional. Anualmente existem festas das mais variadas, como a Festa das Nações (com as colonias Suíça, Italiana, Japonesa, Alemã, Brasileira, Nordestina e Afro), Festa da Tradição (Colônia Helvetia - Suíça), Festa do Peão dentre outras.

 

Hotel

http://www.hotelinsite.com.br/procura/resultado.asp?cid=indaiatuba

 

Site da cidade

http://www.indaiatuba.sp.gov.br/

 

Fonte

http://pt.wikipedia.org/wiki/Indaiatuba

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9216/indaiatuba-sp.html

 
MAIS SOBRE Indaiatuba:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Indaiatuba:
 
02/08

moro em rondonia porto velho e estou planejando morar em indaiatuba vi as ofertas de emprego e estou animada

Enviado por Maria Irene Miranda De Araújo às 20h20
03/02

Estou de mudança para Indaituba e gostaria de receber email de empregos e de locação residencial.

Enviado por Elecira maria da conceição às 17h20
21/01

to querendo ir pra Indaiatuba,mas vou ter que enfiar as caras pra melhorar de vida,pois não conheço ninguém!

Enviado por marinilza às 18h21
22/08

Gostaria de receber alguns sites de construtoras, para envio de curriculo. valdo.71@hotmail.com Falo de São Joaquim da Barra Motivo Mudança. Obrigado

Enviado por Valdomiro de Souza Vieira às 21h47
13/06

gostei muito dessa cidade legal bacana

Enviado por mauro às 10h26
03/06

Gostaria de sites de industrias de indaiatuba para enviar curriculum ,obrigada

Enviado por Rose Amorim às 22h36
07/03

conhecer

Enviado por eduardo gomes da silva às 14h59
08/01

otima

Enviado por ana paula às 20h24
13/10

gostaria de conhecer a cidade e ver moradia e qualidade de vida.grata lucy

Enviado por lucy elena às 20h57
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions