Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Campo Limpo Paulista

Geografia

Demografia

Dados do Censo - 2007

População Total: 69.810(74.863, 2009-IBGE)

(Fonte: IPEADATA)

Hidrografia

Rio Jundiaí

 

Rodovias

SP-354

 

História

“ Meus senhores, minhas senhoras. Vamos iniciar a sessão de instalação do Município de Campo Limpo”.
Com estas palavras, pronunciadas no dia 21 de março de 1965 pelo Dr. Duílio Nogueira de Sá, juiz de Direito e Eleitoral da Comarca, na sede do Nacional A. C., se encerrava o longo caminho, iniciado há 350 anos.
O antigo distrito de Jundiaí tornava-se oficialmente o Município paulista de Campo Limpo, e seus moradores “campo-limpenses”. No início chegaram a ser chamados de campistas, mas não pegou. 
Do longínquo 1615, ano em que a tradição popular indica como a data em que Rafael de Oliveira e Petronilha Antunes, procurados pela justiça, refugiaram-se na área onde está situada a cidade de Jundiaí, como afirma o historiador Pedro E.Valim, em seu “Álbum dos Municípios de São Paulo”:  “...embrenharam-se pelo sertão, e assentaram vivenda onde hoje está a povoação”, passaram-se exatamente 350 anos, o tempo necessário afim de que Campo Limpo, de bairro pertencente a Jundiaí, onde no século XIX, havia o entroncamento de duas estradas de ferro, a SPR e a E. F. Bragantina, que escoavam para o porto de Santos a produção cafeeira da região, se transformasse na dinâmica cidade que hoje conhecemos.
Querendo dar um quadro cronológico das diferentes etapas dessa caminhada para a sua emancipação, poderíamos datar o seu início por volta de 1850, quando o Governo Imperial, e a administração provincial, no intuito de modernizar o País com a instalação de uma rede de estradas de ferro, resolveu dar uma garantia de juros, com pagamento em ouro, aos empreendedores desse, pela época, moderno, meio de locomoção.
Foi com esta medida, que garantia o apoio governamental, que Irineu Evangelista de Souza, mais tarde nomeado Barão de Mauá, se propôs a construir a primeira ferrovia da Província de São Paulo.
Assim, em 1867, a SPR (S.Paulo Railway), depois de ter assentado seus trilhos partindo de Santos para São Paulo, após ter vencido o desafio do desnível da Serra do Mar, alcançava a cidade de Jundiaí.
Para Campo Limpo, este fato representou apenas o começo. A segunda etapa, que seria a definitiva para o crescimento da cidade, se deu 17 anos depois, em 1884, quando foi inaugurada a E. F. Bragantina, que partindo da cidade de Bragança, tinha seu terminal na “Parada Campo Limpo”.
Em Bragança o acontecimento foi festejado durante três dias, durante os quais foram devidamente lembrados e homenageados os dois engenheiros que dirigiram os trabalhos: Martiniano Brandão e Matheus Hausler.
Para Campo Limpo, se o caminho percorrido até aquele momento tinha sido lento e vagaroso, agora o passo procedia com rapidez. Os poucos moradores daquele tempo perceberam que o bairro distante e abandonado de Jundiaí começava a pisar em terreno firme e sólido. Podia-se deslumbrar um futuro.
Com as sucessivas crises que a produção cafeeira teve que atravessar, principalmente na primeira metade do século XX, Campo Limpo, para sair do atoleiro da estagnação de uma agricultura decadente, baseada na monocultura, procurou encontrar novos espaços no cenário industrial e tecnológico do País, que a partir dos anos 50 teve um grande impulso, estimulado pela política do governo da época.
A instalação de grupos industriais, sólidos e tradicionais, com a conseqüente criação de novas oportunidades de trabalho, geradoras de renda com o aparecimento de atividades comerciais paralelas, produziu uma corrente de desenvolvimento que não podia mais ser detida.
Campo Limpo Paulista foi alçada à categoria de distrito do município de Jundiaí em 20 de dezembro de 1953, pela lei municipal no 2.456. Tornou-se município independente em 28 de fevereiro de 1964, pela lei estadual no. 8.092. Mas o então distrito conquistou sua independência após o movimento de emancipação, liderado pelo primeiro  prefeito Adherbal da Costa Moreira.
O plebiscito que aprovou a emancipação ocorreu em 1o de dezembro de 1963, e o primeiro prefeito tomou posse em 21 de março de 1965, data oficial da fundação do município.
A emancipação teve origem no descontentamento dos moradores com a administração central de Jundiaí, que não atendia convenientemente o distrito. O movimento ganhou força com a vinda da indústria metalúrgica Krupp, inaugurada em 1961 com as presenças do governador Carvalho Pinto e do presidente Jânio Quadros. A indústria foi o componente econômico que faltava para o processo inevitável da emancipação político-administrativa.
Campo Limpo se formou às margens das ferrovias S.P.R., a Companhia Inglesa depois Santos a Jundiaí, e a E. F. Bragantina, sediando o entroncamento das mesmas.
Inicialmente abrigou ferroviários e pequenos agricultores. A agricultura era voltada para hortifrutigranjeiros e extrativismo vegetal. Havia também várias granjas, olarias, duas vinícolas e a fábrica de adubos Manah.
A origem do nome Campo Limpo é geográfica, pois os primeiros moradores vislumbraram um imenso campo limpo no local. Através da Lei Estadual nº 9842, de 19/09/67, foi alterada a denominação da cidade para Campo Limpo Paulista, de maneira a não confundir com o bairro do mesmo nome, na capital.
A comissão executiva do movimento de emancipação teve como presidente Adherbal da Costa Moreira e como presidente de honra o General Aldévio Barbosa de Lemos. A primeira legislatura teve como prefeito Adherbal da Costa Moreira e vice Joaquim Tavares da Silva.

Aniversário da Cidade: 21 de Março

Fundação: 21 de março de 1965

Gentílico: campolimpense

 

Administração

Prefeito:     JOSÉ ROBERTO DE ASSIS

 

Economia

Programa de inclusão digital dará uma vocação econômica para a cidade

Em busca de uma vocação para cidade, o prefeito de Campo Limpo Paulista, Armando Hashimoto (PSDB), está investindo na criação de um pólo acadêmico de tecnologia. A idéia é formar mão-de-obra qualificada na área de informática e, com isso, atrair empresas de tecnologia para o município. Mas além de espaço físico, a prefeitura necessitava de parceiros para concretizar seu projeto de inclusão digital.

 

No ano passado, a Microsoft, maior empresa de informática do mundo, se interessou pelo projeto e tornou-se parceira da prefeitura. Em seguida, outras empresas como NEC, Smart e Puc-São Paulo aderiram a iniciativa, que ganhou vida com a inauguração, em fevereiro deste ano, dos três Centros Municipais de Informática (CMIs), localizados nas regiões Central, São José e Botujuru.

Com capacidade para atender simultaneamente cerca de 4,5 mil alunos, os CMIs oferecem de graça cursos de informática com certificação Microsoft. Por meio de parceria inédita com a Microsoft do Brasil, Campo Limpo Paulista é a primeira cidade da América Latina a utilizar integralmente o pacote de educação oferecido pela empresa. Com isso, os CMIs, além de cursos básicos, contam também com cursos especializados de certificação internacional, preparando a mão-de-obra local para um mercado de trabalho cada vez mais exigente e criando reais condições de o município ser referência em todo o país para a viabilização de um outro plano do futuro: transformar Campo Limpo Paulista num polo tecnológico.

O pacote disponibilizado pela Microsoft inclui qualificação básica, como o curso Aluno Monitor/Aprender em Parceira, para ensinar navegação na Internet, Windows, Office, noções de programação e manutenção da máquina. Além disso, Campo Limpo Paulista é a única cidade do Brasil a disponibilizar gratuitamente à população a Academia de Tecnologia da Informação (IT Academy), projeto da Microsoft que ministra cursos profissionalizantes na área de informática como administradores de rede, desenvolvimento de soluções, programação e engenharia de sistemas em Windows Server e Windows NT.

Ao todo são cerca de 300 computadores distribuídos em 11 amplos laboratórios, onde as aulas são ministradas por profissionais capacitados pela Microsoft. As salas de treinamento contam com o que há de mais moderno na área de informática: a lousa digital. Com a ferramenta, o professor pode acessar páginas na internet, escrever, desenhar e gravar tudo o que foi escrito nas aulas. Até então, apenas escolas particulares já haviam adotado a tecnologia.

A japonesa NEC, uma das maiores empresas de tecnologia do mundo, participa do projeto com alguns cursos, além de fornecer os projetores. Por meio de uma parceria entre prefeitura e a PUC-São Paulo, é ministrado no CMIs o curso Gestores de Tecnologia, voltado para secretários e dirigentes de Educação.

O projeto de inclusão digital teve início em 2004, com a implantação de uma política de informatização da escola pública, quando a Prefeitura adquiriu 500 microcomputadores para as escolas municipais. Todas essas escolas possuem pelo menos um laboratório de informática equipado com 40 máquinas e as crianças já tem aula no computador desde a pré-escola, por meio de softwares geradores de aula. Até o fim deste ano, 100% de todos os computadores da rede de ensino municipal de Campo Limpo estarão ligados à Internet. “Em dois anos, todos os alunos da rede municipal sairão do Ensino Fundamental com diploma de informática”, prevê Hashimoto.

Mais Educação

Todo esse conjunto de iniciativas na área da informática integra o Programa Mais Educação, um pacote de medidas para aprimoramento de professores, dirigentes e alunos da rede municipal.

O programa está focado em duas vertentes: professor e aluno. Para melhorar a educação é preciso investir na capacitação do professor. Neste sentido o programa prevê cursos de pós-graduação, liderança, neurolingüística e melhores salários.

Além de oferecer um ensino de qualidade para os alunos, o programa gera oportunidades para os jovens que saem do Ensino Médio. Para isto, a prefeitura investiu na vinda de 80 vagas de cursos técnicos do Centro Paula Souza, na distribuição de 15 bolsas de estudos integrais de Ensino Superior e na criação de 4500 vagas nos Centros Municipais de Informática.

 

Turismo

Principais Pontos Turísticos

Biblioteca Municipal “Assis Chateaubriand”

Foi fundada na década de 60 sendo uma das principais fontes de pesquisa dos estudantes campo-limpenses. Os usuários da biblioteca buscam enriquecer os trabalhos escolares e também exercitam o prazer da leitura.
Circulam diariamente pelo espaço uma média de 100 pessoas, um número elevado considerando que mais da metade vem em busca de literatura e não apenas de material de pesquisa.
Atualmente o acervo da biblioteca está estimado em 20 mil títulos, divididos em literatura brasileira e estrangeira, livros de contos, poesias, crônicas, literatura infantil, infanto-juvenil e religiosa.
Uma das principais fontes de sobrevivência da biblioteca é a própria comunidade que realiza doação de livros. Assim que o material chega à biblioteca é realizada uma otimização dos títulos, os repetidos são encaminhados para outras entidades, como as escolas municipais, por exemplo.

Carnaval 2007 de Campo Limpo Paulista

Está marcado para o dia 18 de fevereiro, na Avenida Alfried Krupp. As inscrições para os blocos e escolas já se encerraram e foram cadastradas no Departamento de Comunicação e Eventos da prefeitura quatro escolas de samba e seis blocos carnavalescos.
As escolas que irão desfilar são: G.R.C. Escola de Samba Pirata, G.R.C.E.S. Suvaco de Cobra, E.S.C.S. Imperatriz Unidos da Vila Chacrinha e G.R.E.S. Imperador da Vila.
Os blocos inscritos são: Num Guenta Bebe Leite!, Acadêmicos do Macarerê, Bloco da Melhor Idade, Mestre André, Estação Juventude e Bloco Carnavalesco Vila da Conquista.

Eventos

Fevereiro

- Carnaval Popular, desfiles de Escolas de Samba e blocos.

Março

08 - Dia Internacional da Mulher, no Paço Municipal, Câmara dos Vereadores, com palestras, apresentações musicais, danças, exposição de pinturas, distribuição de brindes, além de outras atividades sobre o tema mulher.

- Festa do Peão, no espaço da Festa do Peão, com Rodeio (montaria), parque de diversões, barracas com comidas e bebidas, shows com cantores famosos e apresentação de bandas da cidade.

- Cavalgada, com de desfile de cavaleiros de toda a região, charretes, carroças, trio elétrico. Realizada na semana do aniversário da cidade.

21 - Aniversário da Cidade, realizam-se comemorações cívicas e solene hasteamento da Bandeira, com execução dos Hinos Nacional e do Município, abertura oficial complementada por outras atividades comemorativas.

Julho

- Festa Julina, evento filantrópico que resgata tradições da culinária, dança e música do interior do Estado de São Paulo.

Setembro

07 - Desfile da Independência, na Av. Alfried Krupp, desfile cívico, com apresentação de Escolas, da Guarda Municipal, de Corporações Militares, da Fanfarra Municipal e de instituições policiais.

- Festival do Teatro EstudantiI - FETEST, data móvel, no Cine Teatro Ayrton Senna, consta: cada escola inscrita faz uma apresentação por noite e no encerramento há premiação para as melhores em várias categorias e também a apresentação de Sessão Maldita satirizando as peças concorrentes.

Outubro

04 - Celebração do Padroeiro da paróquia São Francisco, São Francisco de Assis.

07 - Festa dos Padroeiros, dois fins de semana próximos. Subdividida em três festas:
São Francisco, Nossa Senhora do Rosário, Nossa Senhora Aparecida e Dia da Crianças. Com missa, quermesse, noite da macarronada e da pizza, folguedos, apresentações folclóricas, passeios de trenzinho, carreata, etc.

- Celebração da Padroeira do Município, Nossa Senhora do Rosário.

Dezembro

- Semana da Bíblia - comemorada anualmente na semana que antecede o segundo domingo do mês de dezembro

 

HOTEL

http://www.hotelinsite.com.br/procura/resultado.asp?cid=campo%20limpo%20paulista&nom=

 

Site da cidade

http://www.campolimpopaulista.sp.gov.br/

 

Fonte

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9026/campo-limpo-paulista-sp.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Campo_Limpo_Paulista

 
MAIS SOBRE Campo Limpo Paulista:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Campo Limpo Paulista:
 
23/12

esta cidade esta abandonada nao temos nenhum tipo de diversao para a populaçao temos que ir a cidades vizinhas para podermos encontrar alguma diversao a praça da cidade que era um ponto de encontro esta abandonado temos que mudar toda a adm. para quem sabe algo seja feito

Enviado por osnir às 08h10
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions