Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Tapiraí

Geografia

A característica mais importante de Tapiraí é sua enorme área de Mata Atlântica, que foi tombada como Área de Proteção Ambiental - APA e declarada Reserva da Biosfera em 1992.
Vizinha à Reserva da Juréia, a mata tapiraiense preserva muitos animais raros, inclusive pássaros que já atraíram muitos observadores à cidade. Desde o fim das madeireiras, fábricas de móveis e extrativismo predador, determinado pelo tombamento de suas matas, Tapiraí já não tem atividade econômica relevante, o que explica a redução substancial de sua população nos últimos anos. O ecoturismo é, hoje, sua única esperança de recuperação.

Clima

Durante o verão, os dias são bastante quentes e as noites, amenas. Já no inverno, o frio é rigoroso - Tapiraí registrou a temperatura mínima de 3 graus negativos em 2000. Curioso também é o seu fog londrino, a neblina densa que envolve a cidade várias vezes ao dia, no outono e no inverno, recobrindo as paisagens locais.

Hidrografia

Rio Turvo

Rio Juquiá

Rodovias

SP-79

Distâncias

160 km da Capital.

CARACTERÍSTICAS

O cartão-postal da cidade é a Cachoeira do Chá, quando se depara com uma trilha em meio à Mata Atlântica, que leva o visitante à piscina natural e à queda principal, com mais de 30 metros. Ao longo de toda a trilha o Rio Corujas se mostra caudaloso, com curvas e belas quedas d’água, onde os adeptos do boiacross se divertem nos dias quentes. Existem ainda as águas da Cachoeira do Alecrim, as do Belchior, do Tombo, as do Tatú e também as do Limoeiro, sem contar as outras, que requerem maior disponibilidade graças às maiores distâncias e níveis de dificuldade. Para os que buscam aventuras, além o aqua-raid outro nome para o boiacross, pode-se também praticar cannyoning no Belchior, rapel na Fazenda e
trekking e ainda, acampamento na mata. Para visitar a Cachoeira da Fita Branca ou o rio do Peixe onde as antas bebem água, somente com guia especializado, agendado previamente.
O clima do município oferece uma atração a mais. Durante o verão, os dias são bastante quentes e as noites, amenas. Já no inverno, o frio é rigoroso e tem em seu registro, temperaturas mínimas de 3 graus negativos (2000), registrados pela “Serra Verde Rádio Emissão”, instalada em Tapiraí. Curioso também é o seu fog londrino, a neblina densa que envolve a cidade durante várias vezes ao dia, do outono ao inverno, recobrindo as paisagens locais. Como guias, os Monitores Ambientais podem ser contratados para alguns roteiros já definidos em Tapiraí, através da Associação dos Monitores Ambientais de Tapiraí (AMATA).
A comunidade Ribeirão da Anta proporciona uma "volta ao passado", quando se depara com a produção de farinha, com o milho moído no monjolo com mais de 50 anos e cuidadosamente mantido pela família.
É lá também que se produz artesanato em taboa e madeira, como estiras e balaios e o tradicional pilão, ou se preferir, as trilhas também conduz o visitante à cachoeirinha, cercada de mata conservada. Depois das inúmeras descobertas em Tapiraí, há opções para todos os gostos nas Pousadas que acolhem o visitante. Para os que apreciam instalações rústicas, convive com animais e belas paisagens, o “Salve Floresta” será boa opção, poderá conhecer as Cachoeiras do Tombo e a do Tatu, trilhas bem conservadas, travessia do rio, trilha de casas de taipa e vista do Morro Pelado, um mirante deslumbrante em dias claros.
E a famosa fonte d'água conhecida como “Cabeça da Anta” (margem da SP 79), uma cabeça de anta em bronze.
Foi à valorização da espécie que deu o nome de Tapiraí à cidade, que em tupi-guarani significa "terra da anta”. Ela foi inaugurada em 1936 e traz a mensagem: "Quem beber desta água um dia voltará"

HISTÓRIA DA CIDADE

A origem de Tapiraí está ligada ao núcleo colonial Santa Catarina, que surgiu por volta de 1930 por iniciativa da família Rosa. O objetivo desse projeto era colonizar as terras do então chamado sertão da Serra de Paranapiacaba, e atraiu um considerável número de imigrantes japoneses que contribuiram, sobremaneira, para o desenvolvimento do povoado.
Em 30 de novembro de 1938, foi criado o distrito de Santa Catarina do município de Piedade que, Sua autonomia municipal, conquistada em 18 de fevereiro de 1959, contou com o território desmembrado dos municípios de Juquiá, Piedade e São Miguel Arcanjo. Tapiraí está localizada a cerca de 160 km da capital de São Paulo. Com 8500 habitantes, tem em seu relevo acidentado, inúmeras paisagens naturais que propiciam passeios, a descontração e a prática de esportes.
Tendo 80% (oitenta por cento) de seus 757 km² tombados como Área de Proteção Ambiental - APA, também declarada Reserva da Biosfera em 1992, pela UNESCO, Tapiraí ainda possui Selos Turísticos oferecidos pela EMBRATUR -Instituto Brasileiro de Turismo e pela SET- Secretaria de Estado de Esportes e Turismo. Tapiraí foi reconhecido como Município com Potencial Turístico, Prioritário para o Desenvolvimento do Turismo e também Engajado no Programa de Melhoria da Qualidade do Produto Turístico Nacional.

Significado do Nome

Tapiraí, em tupi, “rio das antas”.

Aniversário da Cidade: 18 de Fevereiro.

Fundação: 19 de fevereiro de 1959

Gentilico: tapiraiense

Administração

prefeito : ARALDO TODESCO

Economia

Agricultura e Turismo

TURISMO

Principais Pontos Turísticos

Terminal Turístico Municipal

Chalé de atendimento turístico mantido pela Prefeitura Municipal, que atende diariamente no Centro da cidade, pode ser acessado pelo telefone (15) 277-1122, prestando informações turísticas, divulgando seus passeios, localizando os monitores que atuam junto aos turistas e promovendo a venda de artesanato local.

Cachoeira do Chá

O cartão-postal da cidade é a Cachoeira do Chá, quando se depara com uma trilha em meio à Mata Atlântica, que leva o visitante à piscina natural e à queda principal, com mais de 30 metros.

Rio das Corujas

Ao longo de toda a trilha o Rio Corujas se mostra caudaloso, com curvas e belas quedas d’água, onde os adeptos do boiacross se divertem nos dias quentes.

Cachoeira do Alecrim

Existem ainda as águas da Cachoeira do Alecrim, as do Belchior, do Tombo, as do Tatú e também as do Limoeiro, sem contar as outras, que requerem maior disponibilidade graças às maiores distâncias e níveis de dificuldade.

Boiacross

Para os que buscam aventuras, além o aqua-raid- outro nome para o boiacross, pode-se também praticar cannyoning no Belchior, rapel na Fazenda e trekking e ainda, acampamento na mata. Para visitar a Cachoeira da Fita Branca ou o rio do Peixe- onde as antas bebem água, somente com guia especializado, agendado previamente.

Cachoeiras do Tombo e a do Tatú

Trilhas bem conservadas, travessia do rio, trilha de casas de taipa e vista do Morro Pelado, um mirante deslumbrante em dias claros.

A comunidade Ribeirão da Anta

Proporciona uma volta ao passado, quando se depara com a produção de farinha, com o milho moído no monjolo com mais de 50 anos e cuidadosamente mantido pela família.
É lá também que se produz artesanato em taboa e madeira, como estiras e balaios e o tradicional pilão, ou se preferir, as trilhas também conduzem o visitante à cachoeirinha, cercada de mata conservada.

HOTEIS

http://www.hotelinsite.com.br/procura/resultado.asp?cid=tapirai&cidx=1&uf=sp

FONTES:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tapira%C3%AD_%28S%C3%A3o_Paulo%29

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9717/tapirai-sp.html

http://www.tapirai.sp.gov.br/

 
MAIS SOBRE Tapiraí:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Tapiraí:
 
22/12

por favor quero entrar em contato com o responsavel pela usina hidrelétrica da cba localizada entre Tapiraí/Juquiá,para limpeza de divisores,pode ser por e-mail ligia.maia2010@hotmail.com, ou por telefone; 015 32771246, estamos interessadissimos em fazer da melhor maneira possível este trabalho junto a usina supra citada.

Enviado por Ligia Maia às 18h32
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions