Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Paraguaçu Paulista

Paraguaçu Paulista é um município brasileiro do estado de São Paulo. Tida como a “Princesinha da Alta Sorocabana”, Paraguaçu Paulista vem se firmando no cenário Turístico do Estado de São Paulo como um potencial pólo de desenvolvimento do setor de entretenimento cultural, natural, rural e de lazer.

Paraguaçu Paulista é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual.

Geografia

Localiza-se a uma latitude 22º24'46" sul e a uma longitude  50º34'33" oeste, estando a uma altitude de 506 metros. Sua população estimada em 2004 era de 42.582 habitantes.

Possui uma área de 1.001,094 km².

Demografia

Dados do Censo - 2000

* População total - 39.618

o Urbana: 36.625

o Rural: 2.993

o Homens: 19.640

o Mulheres: 19.978

* Densidade demográfica - (hab./km²) - 39,57

* Mortalidade infantil - até 1 ano (por mil) - 19,83

* Expectativa de vida (anos) - 69,24

* Taxa de fecundidade - (filhos por mulher) - 2,01

* Alfabetização - (Percentual de Alfabetização) - 90,11%

* Índice de Desenvolvimento Humano - (IDH-M) - 0,773

o IDH-M Renda - 0,707

o IDH-M Longevidade - 0,737

o IDH-M Educação - 0,876

Hidrografia

* Rio Capivara

* Ribeirão do Alegre

Transporte

* Estação Rodoviária

* Estação Ferroviária

* Aeroporto (não asfaltado)

Acesso Rodoviário

SP-284 - SP-421

Distâncias

422 km da Capital

Historia

A Estância Turística de Paraguaçu Paulista tem suas origens históricas na localidade conhecida, na época, como Conceição de Monte Alegre, fundada por José Teodoro de Souza, que em 1873 faz a doação de áreas de 193 hectares para a fundação de um novo patrimônio, marcando assim a chegada dos primeiros povoadores. Em 1891, Conceição de Monte Alegre foi elevada a categoria de distrito, cujo território se estendia entre os rios Paranapanema e Peixe, até as barrancas do ria Paraná.

José Teodoro Filho, Manoel Pereira Alvim, José Antônio de Paiva, foram os primeiros povoadores da região e se instalaram nas margens do Ribeirão Alegre e Rio São Matheus, posteriormente foram seguidos pelas famílias Moreira, Carvalho, Vieira entre outras.

A ocupação não foi pacífica. Choques, alguns deles extremamente violentos, ocorreram entre os pioneiros vinos de Minas Gerais e os habitantes da região, os índios Caigangs.

Foi a partir de 1910 que Domingos Paulino Vieira – conhecido como Minguta – realizou o loteamento de suas próprias terras em torno da estação de Monte Alegre e que ficou conhecida como Moita Bonita e ficava distante cerca de seis quilômetros da localidade de Conceição de Monte Alegre.

Moita Bonita, nome que se atribui como o primeiro nome dado à nossa cidade não corresponde propriamente ao núcleo urbano que viria a ser mais tarde Paraguaçu Paulista um pouco mais acima deste ponto de referência – Moita Bonita – um pequeno bosque localizado no meio de um campo, a cerca de 400 metros do que depois e até hoje está instalada a estação ferroviária.

Em 1916 o tráfego ferroviário é aberto, o que possibilitou o desenvolvimento das propriedades rurais e, por conseqüência, de toda a produção agrícola, expandindo, de forma significativa, as áreas cultivadas e, dessa forma, atraindo novos povoadores, novas famílias, provocando assim um rápido crescimento demográfico e econômico do novo povoado.

Com toda esta franca expansão em todas as áreas, em 30 de dezembro de 1924 torna-se unidade político-administrativa independente com a sua elevação à categoria de município, tendo sido instalado em 12 de março de 1925.

Em 5 de março de 1997, graças a visão idealista e moderna do prefeito Carlos Arruda Garms, Paraguaçu Paulista é transformada em Estância Turística, através da Lei Estadual 9.646 sancionada pelo saudoso governador Mário Covas.

Hoje, 2009, com uma população de 43.393 habitantes, uma área territorial de 1.001 km2 e uma densidade de 43,35 hab/km2, a Estância Turística de Paraguaçu Paulista se torna uma cidade tranqüila e que serve de opção para muitos que a escolhem para viver e investir.

Aniversario da cidade, 12 de março

Ano de fundação, 1925

Gentílico, Paraguaçuense

Administração

* Prefeito: EDINEY TAVEIRA QUEIROZ

Economia

Paraguaçu Paulista é um dos 29 municípios paulistas considerados estâncias turísticas pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Turística, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Turismo

Alguns a chamam de “Cidade das Águas” o que tem muito sentido, visto que no significado do seu nome Paraguaçu quer dizer “Para” (Água) “Guaçu” (Grande), na língua tupi-guarani, fazendo jus à abundância de águas em todo o município. Água quente jorrando de uma fonte natural rica em flúor, fez nascer o clube Thermas de Paraguaçu – que será transformado agora – pelo empresário João Camolesi – em Parque das Araras. Enquanto isso os rios Água das Mortes e Cachoeira se juntaram para criar o maior lago da região, formando uma praia pública com areias brancas, palco de inúmeras opções de lazer e esporte.

Situada no oeste do estado de São Paulo, região rica em histórias e conquistas, vistas pelo pioneirismo dos tropeiros a desbravar aquela então inóspita paragem, hoje resgatada pela cultura local com a Catira, o Teatro, a Música Raiz, o Artesanato, a Culinária e a Folia de Reis, que refletem novos horizontes ao apito da velha locomotiva a envolver todos os “Josés e Marias” com a sua fumaça pelos trilhos da antiga Estrada de Ferro Sorocabana, percorridos pela Maria Fumaça “Dona Lina”, levando os felizes passageiros do “Trem Turístico Moita Bonita”.

É o despertar de um novo tempo que se vislumbra com o trabalho de um povo ordeiro e hospitaleiro, construindo a cada dia esse lugar.

Jardim das Cerejeiras

Inaugurado no governo de Jayme Monteiro, foi reformado na década seguinte, tomando seu aspecto atual, que apresenta elementos bastante representativos do paisagismo japonês.

O Jardim das Cerejeiras deve-se à iniciativa e participação direta da colônia japonesa de Paraguaçu Paulista.

Ao ser transformado no que é hoje, ganhou atenção especial e seu planejamento e execução foram orientados por um paisagista japonês, que procurou caracterizar desenhos significativos.

Por seus aspectos gerais, o Jardim das Cerejeiras poderia ser considerado um verdadeiro patrimônio ambiental.

Thermas de Paraguaçu

Com o aproveitamento de um poço perfurado pela Petrobrás, em busca de petróleo, surgiram as Águas Quentes Naturais vindas de 1730 metros de profundidade, numa temperatura de 52º C.

O mais belo complexo de lazer, recreação e turismo do interior paulista, incrustado no meio de um bosque com mais de quatro mil árvores, contendo 170 espécies diferentes, tornando a oxigenação do ar uma das mais puras do Brasil.

Suas águas possuem poderes terapêuticos, agindo na circulação sangüínea, nos problemas reumáticos, gastro-intestinais e pressão arterial; além de várias outras propriedades, proporcionam também lazer sadio em qualquer estação do ano, principalmente no inverno. Acesso pela SP-284 para Quatá, 6 km.-

Fonte Luminosa

Inaugurada em 7 de setembro de 1967, acompanhou em proposta e em arquitetura a moda então vigente.

A recente construção de Brasília, com suas propostas arquitetônicas modernas, estimulava obras mais arrojadas.

A proximidade com a estrada de ferro fazia com que os passageiros dos trens noturnos apreciassem um espetáculo diferente durante a parada na Estação de Paraguaçu.

Seu volume de água e seu jogo de cores eram dos maiores e mais aperfeiçoados da época.

Tornou-se logo num dos pontos de maior freqüência na cidade, nas noites de final de semana.

Sua seqüência de cores e jatos durava 40 minutos (hoje são 30) sem repetição e isto fazia com que as famílias se demorassem na praça, numa atitude de convivência muito própria das cidades de menor porte.

Sua imagem é até hoje o símbolo mais marcante da Estância e seu visual mais característico.

Rancho Vista Alegre

Area de lazer com piscina, quadra de areia, churrasqueira, algumas atividades rurais (ordenha manual), etc.

Recanto Brinco de Ouro

Área de lazer, mirante do Cristo Redentor, salão de festas, museu com acervo da família (em construção) lago, etc.

Fonte

http://pt.wikipedia.org/wiki/Paragua%C3%A7u_Paulista

http://citybrazil.uol.com.br/sp/paraguacupaulista/index.php

http://www.brasilocal.com/sao_paulo/assis/paraguacu_paulista.html

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9447/paraguacu-paulista-sp.html

Site da cidade

http://www.eparaguacu.sp.gov.br/

 
MAIS SOBRE Paraguaçu Paulista:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Paraguaçu Paulista:
 
11/03

gostaria de saber as datas da formação de cada bairro de paraguaçu paulista

Enviado por marco às 03h27
20/01

amo nantes, tenho muitos conhecidos e parentes por la.

Enviado por maria aparecida da silva às 10h32
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions