Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Suzano

As características do município, que conjuga atrativos turísticos urbanos com a diversidade de ofertas da área rural, já atraíram a atenção de vários empreendedores, que se prepararam e se capacitaram com a ajuda do Sebrae e o apoio da Prefeitura, compondo o primeiro grupo a explorar as potencialidades do roteiro turístico Caminhos da Natureza, área que abrange o distrito de Palmeiras e o bairro Sete Cruzes.

POPULAÇÃO 286.491

Clima

O clima da cidade, como em toda a Região Metropolitana de São Paulo, é o Subtropical. A média de temperatura anual gira em torno dos 18°C, sendo o mês mais frio Julho (Média de 14°C) e o mais quente Fevereiro (Média de 22°C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1400 mm.

Distâncias

12 km de Mogi das Cruzes

34 km da capital São Paulo.

46 km de Santos

 

Limites

Seus municípios limítrofes são Itaquaquecetuba a norte, Mogi das Cruzes a leste,Santo André a sul, Rio Grande da Serra e Ribeirão Pires a sudoeste e Ferraz de Vasconcelos a oeste e Poá a noroeste. Apesar de amplamente difundido é incorreto dizer que o município faz divisa com Mauá. A região da antiga estrada de Sete Cruzes pertence ao município de Ribeirão Pires.

 

Hidrografia

Rio Tietê

Rio Una

Rio Guaió

Rio Taiaçupeba

 

História

A história do município de Suzano começa nas planícies da margem esquerda do rio Tietê, área denominada Campos de Mirambava. A região foi desbravada, no início da colonização do planalto, por índios, bandeirantes a caminho de Minas Gerais, garimpeiros e milícias fazendo surgir os povoados de Santana de Mogi-Mirim (Mogi das Cruzes), Arujá, entre outros. 
Os habitantes começaram a se fixar na região logo após a época do bandeirismo, em virtude de suas terras férteis próprias para o cultivo. Entre 1874 e 1875, os Campos de Mirambava passaram a ser cortados pela Estrada de Ferro São Paulo-Rio, sentido Mogi das Cruzes, o que inaugurou a exploração de suas inúmeras matas com a extração de dormentes e lenhas para uso da ferrovia.
Um dos pontos onde se fazia o embarque de lenha recebeu o nome de Piedade. Pouco tempo depois, chegaram ao local seus primeiros habitantes, os irmãos Marques Figueira, que trataram e melhoraram suas propriedades e acabaram atraindo novos moradores. Formou-se, então, um pequeno povoado composto por casas dispersas ao longo da ferrovia. Os irmãos Marques Figueira juntamente com outros proprietários doaram uma área de terra para a fundação da Vila da Concórdia, sob a invocação de São Sebastião, oficializada em 11 de dezembro de 1890. Por volta de 1900, ficou conhecida pelo nome de Guaió, em virtude do rio de mesmo nome, afluente do Tietê, que atravessava suas terras. 
Em 11 de dezembro de 1908, sua denominação foi alterada para Suzano, em homenagem ao engenheiro Joaquim Augusto Suzano Brandão, que iniciou os estudos necessários para que ali fosse construída uma estação após a encampação da antiga estrada de ferro pela Central do Brasil. 
No ano de 1919, quando já havia atingido um desenvolvimento considerável, Suzano passou a distrito do município de Mogi das Cruzes no dia 27 de dezembro. Instalaram-se grandes indústrias na região e o crescimento foi contínuo, mas trouxe alguns problemas de ordem social e urbana, solucionados pela emancipação político-administrativa de Suzano, ocorrida em 24 de dezembro de 1948.

Significado do Nome

Homenagem ao Sr. Joaquim Augusto Suzano Brandão, engenheiro residente da Estrada de Ferro Central do Brasil que concretizou a obra. Em dezembro de 1907, a Parada Piedade passou a chamar-se Estação Suzano, uma justa homenagem a seu idealizador, que acabou emprestando seu nome também à cidade.

Aniversário da Cidade 2 de abril

Fundação 8 de dezembro de 1948

Gentílico: suzanense

 

Administração

Prefeito: PAULO FUMIO TOKUZUMI

 

Economia

A economia suzanense é fortemente caracterizada pelas atividades industrial, comercial e hortifrutigranjeira. Suzano tem hoje o maior PIB per capita do Alto Tietê e é referência industrial e comercial da região.

 

Setor primário

A produção agrícola no município de Suzano foi ancorada fundamentalmente na colônia japonesa existente. A olericultura e a produção de flores se faziam presentes na riqueza da cidade. Nas décadas de 80 e 90, Suzano era conhecida como a "Cidade das Flores", pois tanto produzia quanto exportava flores. Suzano faz parte do chamado Cinturão Verde da Região Metropolitana de São Paulo. Há uma forte presença de produtores rurais (cerca de 540 produtores rurais, metade deles de origem japonesa) que produzem verduras e legumes. Também está em Suzano o maior produtor da América Latina de poinsetia (folhagem vermelha utilizada principalmente nas decorações de Natal).

Setor secundário

O município abriga indústrias de grande porte, tanto de capital nacional quanto estrangeiro, destacando-se a NSK, Mitutoyo, Suzano Papel e Celulose, Nadir Figueiredo, Clariant, Orsa,Nalco do Brasil, Gyotoku, Tsuzuki, CBD Mecânica Industrial e Komatsu. Devido a sua forte produção industrial, a arrecadação de ICMS no município é a maior da região e 20ª do Estado de São Paulo, superando, inclusive, a de Mogi das Cruzes. Atualmente há 327 indústrias em Suzano que geram quase 10 mil empregos diretos e 3.327 indiretos.

Setor terciário

Nos últimos tempos tem havido um crescimento de investimentos empresariais nas áreas de comércio. As duas principais ruas de comércio no centro são as avenidas General Francisco Glicério e Benjamin Constant, onde estão as "lojas-âncora" e que atraem a população até de bairros da capital paulista. É o principal polo comercial de varejo de todo o Alto Tietê. No início dos anos 2000 foi inaugurado o Suzano Shopping, que contribuiu para a expansão comercial de Suzano. Atualmente há 3.423 estabelecimentos comerciais em Suzano.

 

Turismo

Principais Pontos Turísticos

Pesqueiros

Suzano abriga um grande número de pesqueiros, locais preferidos pelas famílias e por aficionados da pesca esportiva. Podem ser encontrados por toda a cidade, ficando lotados nos finais de semana ensolarados, atraindo freqüentadores das cidades vizinhas. Contam com lanchonetes e/ou restaurantes, além de playgrounds para a criançada.

Presença Japonesa

Indiscutível influência sobre a vida e os costumes da cidade, a presença japonesa deitou raízes e se faz presente na agricultura, na culinária e até na indústria. A Festa da Cerejeira e o Dia da Imigração fazem parte do calendário oficial de Suzano, e os tambores gigantes – Taikô – continuam emocionando a todos. 
Às vésperas das comemorações do centenário da chegada dos primeiros japoneses, a acolhida que Suzano deu aos imigrantes é representada por essa integração harmoniosa de culturas, marca registrada da cidade. Integração que pode ser notada também nos restaurantes típicos, nos templos religiosos, nas academias de judô e nas inúmeras manifestações culturais desenvolvidas ao longo dos anos.

Centro Cultural

O Centro de Educação e Cultura “Francisco Carlos Moriconi” é um complexo cultural permanente formado por auditório com 100 lugares, biblioteca, ateliê, área de exposições e espetáculos, onde são apresentados importantes eventos de música, teatro, dança, literatura e artes plásticas, da Região e da Capital.
Rua Benjamin Constant, 682 – Centro 
Fones: (11)4747.4180/4748.7348/4759.2304

Templo Budista DAIGOZAN JOMYOJY

Réplica perfeita dos templos japoneses, abriga o “Fudoomyo”, o Buda principal, com 3m de altura e entalhado num único tronco de madeira. Chamam atenção ainda os “Nioos”, deuses protetores que espantam as energias negativas, e o “Zizo Bosatuzo”, de pedra, santo protetor das mães e das crianças. É considerado um dos mais importantes templos budistas da Américas, recebendo turistas de vários países.
Estrada dos Fernandes, 1925 – Bairro Casa Branca – fone (11) 4746-4566

Igreja do Baruel

A Capela de Nossa Senhora da Piedade foi construída originalmente no século XVII pelo padre Barewel (daí, Baruel), reconstruída duas vezes, sendo a última em 1916. É o local onde se iniciou o povoamento do que depois veio a se tornar a cidade de Suzano. Há noventa anos celebra-se a festa de Nossa Senhora da Piedade. AAssociação Viva Baruel vem trabalhando para a revitalização desse atrativo turístico e cultural da cidade. 
Rodovia Índio Tibiriçá, altura do km 12 – Bairro do Baruel - Palmeiras
Associação Viva Baurel – fone (11) 4742-4865

Estação Ferroviária

E. F. do Norte (1875-1890)
E. F. Central do Brasil (1890-1975)
RFFSA (1975-1994)
CPTM (1994-2005)  
SUZANO (antiga PIEDADE e GUAYÓ)
Município de Suzano, SP 
Ramal de São Paulo - km 462,548   SP-0779 
Inauguração: 06.11.1875 
Uso atual: estação de trens metropolitanos   com trilhos 
Data de construção do prédio atual: anos 1970  

Histórico da Linha: Em 1869, foi constituída por fazendeiros do Vale do Paraíba a E. F. do Norte (ou E. F. São Paulo-Rio), que abriu o primeiro trecho, saindo da linha da S.P.R. no Brás, em São Paulo, e chegando até a Penha. Em 12/05/1877, chegou a Cachoeira (Paulista), onde, com bitola métrica, encontrou-se com a E.F.Dom Pedro II, que vinha do Rio de Janeiro e pertencia ao Governo Imperial, constituída em 1855 e com o ramal, que saía do tronco em Barra do Piraí, Província do Rio, atingindo Cachoeira no terminal navegável dois anos antes e com bitola larga (1,60m). A inauguração oficial do encontro entre as duas ferrovias se deu em 8/7/1877, com festas. As cidades da linha se desenvolveram, e as que eram prósperas e ficaram fora dela viraram as Cidades Mortas... O custo da baldeação em Cachoeira era alto, onerando os fretes e foi uma das causas da decadência da produção de café no Vale do Paraíba. Em 1889, com a queda do Império, a E.F.D.Pedro II passou a se chamar E.F.Central do Brasil, que, em 1890, incorporou a E.F. do Norte, com o propósito de alargar a bitola e unificá-las. Os trabalhos começaram em 1902 e terminaram somente em 1908. Em 1957 a Central foi incorporada pela Refesa. O trecho entre Mogi e São José dos Campos foi abandonado no fim dos anos 80, pois a construção da variante do Parateí, mais ao norte, foi aos poucos provando ser mais eficiente. Em 31 de outubro de 1998, o transporte de passageiros entre o Rio e São Paulo foi desativado, com o fim do Trem de Prata, mesmo ano em que a MRS passou a ser a concessionária da linha. O transporte de subúrbios, existente desde os anos 20 no ramal, continua hoje entre o Brás e Estudantes, em Mogi.  

A Estação: A estação foi aberta em 1875 pela E. F. do Norte com o nome de Parada da Piedade. Era uma parada isolada, que existia como ponto estratégico para abastecimento de água e lenha para as locomotivas a vapor. O nome se devia à capela da Piedade, existente no povoado de Baruel (originário do nome da família mais importante do local, descendente de um inglês de sobrenome Barewell), que ficava ao sul da linha, não muito perto desta, mas única referância para o nome da parada. Alguns afirmam que o local da parada antigamente se chamava Campos da Mirambava. De qualquer forma, em 1879, o português Antonio Marques Figueira estabelece-se junto à estação, próxima ao rio Guayó, e passa a ser considerado o fundador da cidade. O povoado ao redor da parada cresce e em 1890, passa a ser chamada de Concórdia. A parada, no entanto, mantinha o nome de Piedade, mesmo com a construção de um prédio de madeira para a agora estação construída nesse ano pela Central. Em 1894, é construído um prédio de alvenaria, alvenaria de tijolos com área de 58,91 m e plataforma cimentada coberta de zinco, como consta em seu memorial descritivo. Quem conseguiu a construção desta estação maior e melhor foi justamente Joaquim Augusto Suzano Brandão, engenheiro residente da Central em Mogi das Cruzes. Nesse mesmo ano, a estação passa a ser conhecida como Guayó, nome pela qual o povoado era também chamado, agora mais do que Concórdia. Em dezembro de 1907, houve a solenidade de troca de placas da estação de Guayó para Suzano, homenageando o engenheiro. A cidade, por sua vez, somente adota este nome um ano depois. Hoje, uma estação mais moderna, construída nos anos 1970, atende aos trens da CPTM. (Fonte: Suzano, Estrada Real, de Suami P. de Azevedo, Editora Mirambava, 1994).

 

HOTEL

http://www.hotelinsite.com.br/procura/resultado.asp?cid=suzano

 

 

Site da cidade

http://www.suzano.sp.gov.br/default.asp

 

Fonte

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9703/suzano-sp.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Suzano

 
MAIS SOBRE Suzano:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Suzano:
 
21/02

Gostaria de saber o custo de,una,pessoa que moram em,suzano,.quanto custa em media um Aluguel em suzano

Enviado por Tatyane Rodrigues às 18h39
26/01

Oi...gostaria de saber custo de vida, valor médio de aluguel, onde posso pesquisar isso... meu email veridiana.g.oliveira@gmail.com

Enviado por Veridiana às 13h01
23/12

A matéria referente a cidade de Suzano ficou boa, bem explicativa. Só não entendi o porque de ela está em um site denominado: "SP Cidades - A Força do Inteiror." Suzano não é, e nem nunca fez parte do interior. Suzano localiza-se na região metropolitana do Estado de São Paulo. Grande SP.

Enviado por Pâmela às 16h59
26/12

aqui que eu me crieie e me casei que saudades da suzano que eu conheci

Enviado por sonia regina segura às 23h54
13/04

Essa cidade e linda amo ela, beijos caca!!!!

Enviado por carolina às 17h45
12/04

adoreeeeei esse saite que fala sobre suzano mas queria só que falasse as coisas com mais detalhes. Mas eu adorei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

NOTA DA REDAÇÃO:

Olá Bianca! Estamos à disposição para incluir conteúdo sobre Suzano. Pode mandar fotos, vídeo, informações, É só enviar que nós colocamos. Abraços.

Enviado por Bianca às 16h52
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions