Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Cananeia

Cananeia é um dos 15 municípios paulistas considerados estâncias balneárias pelo Estado de São Paulo, por cumprirem determinados pré-requisitos definidos por Lei Estadual. Tal status garante a esses municípios uma verba maior por parte do Estado para a promoção do turismo regional. Também, o município adquire o direito de agregar junto a seu nome o título de Estância Balneária, termo pelo qual passa a ser designado tanto pelo expediente municipal oficial quanto pelas referências estaduais.

Geografia

Localiza-se a uma latitude 25º00'53" sul e a uma longitude  47º55'36" oeste, estando a uma altitude de oito metros. Sua população estimada em 2004 era de 13.615 habitantes. É o município mais meridional do estado.

Abriga parte das Áreas de Relevante Interesse Ecológico Zona de Vida Silvestre(ZVS) - APA Federal Cananeia-Iguape-Peruíbe, criada pelo decreto n.º 90.347 de 23 de outubro de 1984 e complementada pelo decreto nº 91.892 de 06 novembro de 1985,[6]  e parte da ZVS - APA Ilha Comprida, criada pelo decreto n° 26.881, de 11 de março de 1987 e regulamentada pelo decreto n° 30.817, de 30 de novembro de 1989.[7]

Demografia

Dados do Censo - 2000

Grande parte dos habitantes é de origens italiana, alemã, portuguesa, suíça, eslovena, japonesa e espanhola.

População Total: 12.298

* Urbana: 10.204

* Rural: 2.094

* Homens: 6.218

* Mulheres: 6.080

Densidade demográfica (hab./km²): 9,90

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 11,32

Esperança de vida (anos): 73,85

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 3,34

Taxa de Alfabetização: 89,11%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,775

* IDH-M Renda: 0,680

* IDH-M Longevidade: 0,814

* IDH-M Educação: 0,830

Localização

Litoral Paulista

Limites

Iguape, Ilha Comprida, Pariquera- Açu, Jacupiranga, Barra do Turvo e Guaraqueçaba (PR)

Acesso Rodoviário

Partindo de São Paulo: BR-116 até o Município de Jacupiranga e depois a SP- 193 ou Balsa.

Distâncias

272 km da Capital

 

História

Portugal tendo suas conquistas ameaçadas de incurso piratas, sentiu-se impelido a protegê-las. Por tal motivo Martim Afonso de Souza, já em 1531, abordava por aqui cumprido ordens reais à costa brasileira, comandando uma esquadra. Para ancoradouro escolheu o navegante luso um lugar abrigado dos ventos e que a esquadra estivesse segura. Ancorou na enseada de uma pequena Ilha a qual denominaram Bom Abrigo (atualmente o Bom Abrigo acolhe também as embarcações que para lá se dirigem acossados pelo tempo em alto mar).

Ficaram surpresos os portugueses que vieram com Martim Afonso, ao depararem com patrícios seus, por estas plagas remotas ambientados ao clima tendo já os seus meios de vida e muito mais perfeita harmonia com os aborígenes da região.

A caça e a pesca abundavam naquelas paragens tendo então os recém chegados, verificando que de fato a região oferece a excelentes meios de subsistência e ainda mais, que esta parte da costa brasileira era abrigada de ventos e temporais. Entre os habitantes do lugar, achava-se o sempre citado “BACHAREL” (cujo o nome foi dado ao Porto de Bacharel, até hoje existente em Cananéia), que seria Cosme Fernandes, o qual se casara com filha do Cacique Ariró.

Cananéia, considerada a cidade mais antiga do Brasil, surge de um povoado de castelhanos e mestiços fundado antes dos portugueses chegarem à região em 1531, com Martim Afonso de Souza, a cidade guarda algumas relíquias dessa época, sendo a mais antiga, a Igreja de São João Baptista, datada de 1577, verdadeira fortaleza, com parede de enorme espessura, tendo as seteiras por janelas, para se defender dos ataques dos índios bravios e estrangeiros. Este monumento construído de cal de berbigão calcinado e azeite de baleia, punchadas e derretidas na Ilha do Bom Abrigo e hoje o único baluarte, ao lado dos canhões do extinto forte da Praia da Trincheira, que testemunha uma história linda e que precisa ser divulgado porque confirma aos que desconhecem que, ali iniciou-se a civilização brasileira, e na face sul do Morro de São João, há um Marco Histórico: os argolões, onde Martim Afonso de Souza atracava suas caravelas. Foi colocado na Ilha do Cardoso, a mando de Martim Afonso, um marco de pedra em forma de cruz, assinalando a posse do lugar pela coroa portuguesa. Este marco, por ser de pedra e ter inscrições em cores, foi que deu origem ao nome ITACOATIARA, uma vez que anteriormente, o lugar não tinha denominação. O mesmo marco encontra-se hoje no Museu Histórico do Rio de Janeiro. Dele também originou-se o nome de uma das mais belas praias da região, a praia do Itacuruçá, que em Tupi também significa CRUZ DE PEDRA. Por ser difícil a comunicação e o acesso ao continente, não foi escolhido a Ilha do Cardoso para Fundação da vila, a primeira fundada oficialmente pela coroa portuguesa. Foi escolhida então a Ilha Comprida (que pertencia à Cananéia), esta achava-se mais perto do continente, embora oferecesse menos condições de vida para os habitantes, no que concernia em caça permanente, porém havia pesca em abundância. Esta vila foi fundada, provavelmente, no sítio que atualmente se denomina Boa Vista e teve o nome do cacique do lugar: MARATAYAMA (do Tupi Guarani – valoroso guerreiro). Durante o decorrer de setenta anos o povoado de Maratayama permaneceu na Ilha Comprida, sem grandes pretensões de cidade colonial. Com o desenvolvimento da vila, a população sofreu com a escassez de água potável e de terreno mais amplo e seco, para desenvolvimento de suas pequenas culturas. Mudaram-se então para a Ilha de Cananéia, entre aquela e o continente. Ignora-se da data da elevação do povoado a freguesia, por provisão de 13 de Julho de 1600 foi criada a Vila (Município). São João Baptista de Cananéia, a qual foi elevada à categoria de Cidade em 06 de julho de 1892. A Lei n.º 975 de 20/12/1905, abreviou seu nome para “CANANÉIA”. Em 21 de Julho de 1907, foi incorporado ao município o Distrito de Paz do Ariri. Consta atualmente de 01 de Distrito de Paz, a sede de Comarca foi extinta em 31/10/1969, data em que passou a pertencer à Comarca de Jacupiranga, que é de 1ª Estância, sendo que em 1983, retornou à Comarca para Cananéia.

O colonizador e povoador quinhentista Martim Afonso de Souza, teve notícia de “grandes minas de ouro e prata que havia naquelas paragens”, e os quais Francisco de Chaves se propunha trazer a bandeira galgando o planalto por aquelas “Varedas Naturais”, que o afastamento da Serra do Mar sempre facilitou e deste tempos pré-cabralino eram conhecidas e utilizadas pelos aborígenes. A expedição comandada por Pero Lobo levava como guia o próprio Francisco de Chaves e mais quarenta besteiros e quarenta espingardeiros, isso em 1º de Setembro de 1531. Embora seu retorno estivesse previsto para 10 meses, e que possivelmente voltaria com 400 escravos carregados de ouro e prata, esta primeira bandeira, a de Pero Lobo não mais regressou. Foi trucidado pelos indígenas Carijós nas nascentes do Iguaçú. Entretanto a de Pero Lobo não foi a única dessas expedições que daquele sítio partiu. Segundo alguns historiadores, teria Aleixo Garcia, também dali saído, pelo chamado “Caminho do Paraguai” (Peabirú) em busca do Peru, país que logrou alcançar entre Misque e Tomina (na Bolívia).

Demorou-se Martim Afonso de Souza naquelas terras, quarenta e quatro dias, levantou ferros. Porém, não sem ter tido o cuidado de plantar na Ilha do Cardoso os Celebres “Padrões” do Itacuruçá dada a presença de tantos Castelhanos em terras de Portugal, pois pelo Tratado de Tordesilhas havia, a divisão das terras do novo mundo, a do domínio Luso e a de Castela. Daí a afirmativa de Américo Vespúcio, que de Cananéia para o Sul – “Todos lo mas és de Castella”. Estas circunstâncias como era natural, foram origem de sérias desinteligências entre portugueses e espanhóis, por intermédio de Rui Mosqueira, a fundar em 1533 ou 1535, um forte na Ilha Comprida no local chamado hoje “Poço do Bicho”, como base de operações contra os moradores de São Vicente, povoação esta, que atacou e saqueou, bem como Iguape e mesmo Cananéia, ceifando vidas, queimando casas, e destruindo muitos documentos importantes.

Aniversário     12 de agosto

Fundação        Martim Afonso de Sousa

Gentílico         cananeense

Administração

Prefeito:      ADRIANO CESAR DIAS

 

Turismo

Cananéia apresenta certos atrativos e tem suas antigüidades, como a Igreja de São João Baptista, um Obelisco e dois canhões antigos, os argolões argolas grandes de bronze encravado na pedra que serviu para amarrar as Caravelas da Expedição de Martim Afonso de Souza. Há belezas naturais da região, como o Morro de São João, as praias de Itacuruçá, Ipanema, Praia da Ilha do Cardoso, Praia da Ilha Comprida, etc... Há no Município o Parque Balneário Estadual da Ilha do Cardoso através de Decreto n.º 40.319 de 03/07/1962 localizado em Cananéia, nas coordenadas geográficas Lat. 25º 05’ a 25º 15’e Log. 47º 53’ a 48º 6’ W. Possui uma área de 22.500 hectares * e uma altitude média de 400 metros. Vegetação Florestal Latifoliada Tropical úmida de encosta. Fauna: - Onça Pintada, Onça Parda, Jaguatirica, Guaxinins, Capivara, Paca, Porco do Mato, Queixada, Boto, Macuco. Possui o Centro Estadual de Pesquisas dos Recursos Naturais da Ilha do Cardoso. * (um hectare = 24.200 metros).

Principais Pontos Turísticos

Centro Histórico de Cananéia

O Centro histórico da cidade de Cananéia, conta com construções antigas, tombadas pelo CONDEPHAAT, entre elas um conjunto de casarões da época do descobrimento, chamam a tenção dos turistas.

Museu Municipal Victor Sadowsky

O Museu Municipal conta com várias espécies de animais típicos da região, em sua maioria peixes, porém sua principal atração é o grande tubarão branco e se encontra taxidermado, o 2º maior tubarão branco do mundo, em exposição.

Rua do Artesanato

A Rua do Artesanato conta com vários quiosques, onde é possível encontrar artesanatos indígenas e regionais, cheios de criatividade caiçara, podendo encontrar peças feitas com os mais diversos materiais, como bambu, ossos, pedras, madeiras diversas, penas e até mesmo escamas de peixe.

Rua do Mar

Centro da Cidade, onde a vida noturna acontece, é dotada de uma danceteria e vários barzinhos e sorveterias.

Ponte General Euclides Figueiredo

A chamada Ponte da Redenção, ligando o Continente à Ilha de Cananéia.

Farol do Bom Abrigo

Sentinela avançada de Cananéia.

Sambaquis

Sítios arqueológicos (Cemitério Indígena).

Igreja de São João Batista

Construída pelos jesuítas na metade do século XVI, é a matriz da cidade e, possui a imagem de São João Baptista.

Argolões e a Gruta de Nossa Senhora de Fátima

Os argolões foram colocados em pedras para serem utilizados pelos navegadores para prender seus navios.

A Figueira Centenária

Há muito tempo (tanto que nem se sabe exatamente quando), um pássaro, voando no âmago da floresta, trouxe no bico pequenina semente de figo silvestre e abandonou junto do velhíssimo pilar construído no ano de 1531 em Cananéia, quando ali andava nas Lides Colonizadoras, o reinol Martim Afonso de Souza.

A semente em contato com o limo úmido que revestia a pedra, germinou a princípio, medrosa e tímida, lançando para o azul em anseios de vida, duas ou três folhinhas, tenras e frágeis. Ao depois encorajada, transformou-se em arbusto e tomou corpo, deitou raízes solo a dentro, haurindo da terra, ferras na sua virgindade, a seiva vivificante.

Fez-se afinal, com o correr dos anos gigantesca árvore, potente e denominadora, qual Hércules Vegetal, a vigiar as costas sem fim da “MARATAYAMA” dos silvícolas. E seu caule cresceu, enorme, em torno do pilar que lhe servia de Berço, envolvendo-o completamente, como se o quisesse defender da fúria iconoclasta dos que viriam depois... e hoje pelas fendas e olhos naturais do tronco podem ver-se vestígios da Pedra, ali zelosamente guardada como um relicário.

Verdadeira maravilha a Figueira de Cananéia, deverá ser por isso mesmo cuidadosamente conservada , para que a sua já longa existência se estenda por muito tempo ainda, surpreendendo a quantos a conheçam.

Igreja de São Batista

Construída em 1.517 e restaurada no século XVII. Possui uma imagem de São João Batista em madeira policromada com bandeira e resplendor de prata do século XVIII ( Arquivo do CONDEPHAAT).

Localização: Pça. Martim Afonso de Souza

Fone: (13) 6851-1223

Praça Martim Afonso de Souza

Onde se encontra atualmente os canhões que guarneciam o Forte do Bicho (1.820). O Obelisco é reverência ao início do povoamento.

Argolões de Bronze

Utilizado para ancoragem das caravelas, localizada de costa para o mar, na parte sul da cidade.

Onde se encontra atualmente os canhões que guarneciam o Forte do Bicho (1.820).

Museu da Base de Pesquisas do Instituto Oceanográfico

Onde pode ser visto os mais variados exemplares de fauna da região. Tubarão embalsamado de 3500 kg.

Localização: R. Tristão Lobo, 78

Fone: (13) 6851-1476

Núcleo Urbano

As construções são do século XVIII ( final) e começo do XIX.

São casas baixas de pedra e cal, arquitetura da Metrópole adaptada às condições da Colônia, feitas pelos primeiros povoadores. Desse núcleo conservam-se as ruas e os becos desalinhados , em forma de H deitado, seguindo o caminho do Rio Olário, que adentra a cidade e as ruas que cortam o rio subindo o cais, em direção oposta ao mar Pequeno.

Tombado pelo CONDEPHAAT

Ilha Comprida

Com seus 74 km de extensão forma uma única praia. A 15 minutos de balsa, ao sul: Pereirinha. Ipanema, Itacuruçá, Lajes e Marujá.

Ilha do Cardoso

Fica a três horas e trinta minutos de Cananéia ou 1 hora de lancha. Para cruzar o canal do Mar Pequeno, de águas mansas e de chegar á ela é necessário onde se avistam botos, aves marinhas e sambaquis - depósitos arqueológicos de conchas e objetos utilitário de indígenas.

Fica a 15 minutos de balsa do Camboriú, 20 minutos de barco da casca (Viveiro com criação de ostras) e do castilho (povoada de pássaros e boa para caça submarina) e 25 minutos de barco do Bom Artigo, onde avista-se os sambaquis.

Rio Jaguari

Propício a banhos, natação e pesca. A paisagem ao redor é muito bonita.

Rio das Minas

Bom para pesca, bela paisagem.

Cachoeira das Palmeiras, Saco do Mandira e Saco do Rio das Minas

Parque Estadual

Localizado na Ilha do Cardoso. Foi tombado pelo CONDEPHAAT.

Maciço da Juréia.

EVENTOS

Carnaval

Cananéia possui um carnaval de rua dos mais belos e tranquilos, tudo começa na sexta-feira à noite com a saída do Bloco Rafaelo, no sábado, domingo, segunda e terça outros blocos desfilam na avenida Beira Mar durante toda à noite. Na segunda à tarde a grande atração é o tradicional bloco das virgens, o mais antigo bloco da cidade. Outra opção é o palanque montado no Centro da cidade com música ao vivo durante toda a noite.

Festa do mar

Realizada no meio de junho, com comidas típicas, apresentações culturais, exposições, shows, entre outras atrações.

Festa da tainha

Realizada no meio do ano na Vila do Marujá, já é tradicional no município e, conta com muitos pratos típicos da região, incluindo, é claro, a tainha.

Festa de agosto

Em 12 de Agosto é comemorada a fundação da cidade,, juntamente com a Festa de Nossa Senhora dos Navegantes, no dia 15 de Agosto, uma semana antes nota-se o fluxo de forasteiros, principalmente das regiões vizinhas e da capital do Estado, a cidade torna-se movimentada com as ruas repletas de barracas de mascates e de guloseimas; todas as manhãs a Banda de Música Local executa a alvorada, o encerramento dos Festejos realiza-se no dia 15 de agosto, com imponente Procissão Marítima para a qual são convidadas todas as embarcações, de qualquer tipo. A embarcação maior encabeça a procissão, levando o Andor de Nossa Senhora dos Navegantes , seguem-lhes as demais por ordem de tamanho, conduzindo seus santos padroeiros e os romeiros. Enfeitadas com capricho as embarcações desfilam pela baía ao som da Banda de Música, do rebentar de foguetes e rojões até o anoitecer profusamente iluminadas. Shows musicais, atrações culturais, esportivas, religiosas e tradicional queima de fogos também fazem parte da festa.

 

Site da cidade

http://www.cananeia.sp.gov.br

 

Fonte

http://citybrazil.uol.com.br/sp/cananeia/atracoes-turisticas/atrativos-naturais

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9030/cananeia-sp.html

http://pt.wikipedia.org/wiki/Cananeia

http://www.cananeia.sp.gov.br/index.php?exibir=secoes&ID=44

 
MAIS SOBRE Cananeia:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Cananeia:
 
27/04

comprei um terreno balneário cidade oriental guero saber se já esta liberado para constuir

Enviado por carlos alberto de oliveira às 09h29
15/03

bom dia comprei um terreno na ilha comprida e nunca recebi um imposto .Me informaram na época que o motivo é que passou a ser reserva ambiental.Mas observei que está tudo loteado o que faço? Att maria

Enviado por Maria Aparecida às 12h25
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions