Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
D - MÚSICAS
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Glicério

Glicério é um município  brasileiro  do estado de São Paulo.

Geografia

Localiza-se a uma latitude 21º22'34" sul e a uma longitude 50º12'21" oeste, estando a uma altitude de 400 metros. Sua população estimada em 2007 pelo IBGE era de 4 398 habitantes. O município está localizado na Região de Governo de Araçatuba (estadual).

Demografia

Dados do Censo - 2000

População Total: 4.428

* Urbana: 3.095

* Rural: 1.333

* Homens: 2.241

* Mulheres: 2.187

Densidade demográfica (hab./km²): 16,15

Mortalidade infantil até 1 ano (por mil): 18,73

Expectativa de vida (anos): 69,76

Taxa de fecundidade (filhos por mulher): 2,04

Taxa de Alfabetização: 88,29%

Índice de Desenvolvimento Humano (IDH-M): 0,761

* IDH-M Renda: 0,680

* IDH-M Longevidade: 0,746

* IDH-M Educação: 0,857

Acesso Rodoviário

SP-300 - Rodovia Marechal Rondon

Distâncias

438 km da Capital

Historia:

Em meados do século XIX a família Castilho estabeleceu-se nas terras que hoje formam o Município de Glicério. Habitavam as redondezas na época os índios Coroados que, após certo tempo, invadiram as propriedades dos desbravadores, expulsando-os dali.

Em 1906, decorridos trinta anos, aproximadamente, da expulsão dos primeiros povoadores, o General Francisco Glicério aproximou-se da região, trazendo os trilhos da Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, hoje Rede Ferroviária Federal, e dando condições para a família Castilho voltar a habitar definitivamente suas  terras.

Por volta de 1913 foi fundado o então povoado de Castilho, contando com várias habitações rústicas egrande número de trabalhadores que se estabeleceram no local, atraídos pela fertilidade do solo.

Diante de seu progresso, o povoado foi elevado a Distrito de Paz, em 1920, com o nome de General Francisco Glicério, em homenagem ao desbravador. Cinco anos depois foi elevado à categoria de Município, instalado em 1926, simplificando para

Gentílico glicerense

Aniversario da cidade, 30 de Dezembro

Administração

Prefeito:     ITAMAR CHIDEROLLI

 

TURISMO

Principais Pontos Turísticos

Estação Ferroviária

E. F. Noroeste do Brasil (1908-1975)

RFFSA (1975-1996)

GLICÉRIO

Município de Glicério, SP

Linha-tronco - km 239,796 (1949)    SP-1958

Inauguração: 01.09.1908

Uso atual: n/d    com trilhos

Data de construção do prédio atual: c. 1970

Histórico da Linha: A Estrada de Ferro Noroeste do Brasil foi aberta em 1906, seguindo a partir de Bauru, onde a Sorocabana havia chegado em 1905, até Presidente Alves, em setembro de 1906. Em janeiro de 1907 atingia Lauro Müller, em 1908 Araçatuba e em 1910 atingia as margens do rio Paraná, em Jupiá, de onde atravessaria o rio, de início com balsas, para chegar a Corumbá, na divisa com a Bolívia, anos depois. O trecho entre Araçatuba e Jupiá, que até 1937 costeava o rio Tietê em região infestada de malária, foi substituído nesse ano por uma variante que passou a ser parte do tronco principal, enquanto a linha velha se tornava o ramal de Lussanvira. Em 1957, a Noroeste passou a fazer parte da Refesa. Transportou passageiros até cerca de 1995, quando esse transporte foi suprimido. Em 1996, a Refesa deu a concessão da linha para a Novoeste, que transporta cargas até hoje.

A Estação: A estação foi inaugurada em 1908 como General Glicério, nome simplificado mais tarde para o atual, Glicério. Seu limite, pelo fundo, confrontava-se com o córrego Água Limpa, também chamado de córrego da Estação. Deu origem à atual cidade, onde o arruamento foi demarcado paralelamente à esplanada da estação, cujas divisas, estranhamente, não eram paralelas à linha, em 1913. (Fonte: Nilson Ghirardello, À beira da linha, Unesp, 2002) Em 1922, foi construída uma segunda estação, no mesmo lugar da primeira. Por volta de 1950, esse prédio foi desativado como estação e substituído por outro, na variante ali construída, a terceira estação. O prédio da segunda estação sobreviveu mas hoje está bastante descaracterizado. Quanto à terceira, já foi desativada há anos; teve algumas portas fechadas com tijolos, tendo sido também descaracterizado.

Fontes:

http://www.ferias.tur.br/informacoes/9156/glicerio-sp.html

http://citybrazil.uol.com.br/sp/glicerio/index.php

http://pt.wikipedia.org/wiki/Glic%C3%A9rio_%28S%C3%A3o_Paulo%29

http://www.glicerio.sp.gov.br/paginas/historia.htm

site da cidade:

http://www.glicerio.sp.gov.br

 
MAIS SOBRE Glicério:
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Glicério:
 
04/05

eu ja passei muito em glicério para pescar no corrego

Enviado por nilton lopes às 10h44
10/03

morei em glicerio 6 anos meu sonho e voltar para latenho muitos amigos la

Enviado por miriam san tos santanna às 23h08
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | D - MÚSICAS | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions