Busque sua Cidade
 
Inicial
 
Seções
A01 - Est. Turísticas
A02 - Est. Balneárias
A03 - Est. Climáticas
A04 - Est. Hidrominerais
C01 - Bauru
C02 - Campinas
C03 - Itapetininga
C04 - Mogi das Cruzes
C05 - Presidente Prudente
C06 - Ribeirão Preto
C07 - Santos
C08 - São Carlos
C09 - São José do Rio Preto
C10 - São José dos Campos
C12 - Sorocaba
C13 - Taubaté
E - BLOG DO JOÃO
 
Portal
Quem Somos
Como Anunciar
Fale Conosco
Enviar E-mail
 
Página Inicial da Cidade Campinas

HISTÓRIA

A área em que hoje se acha instalada a cidade de Campinas, conta com pouco mais de 260 anos de história colonial/imperial/republicana e com milhares de anos de história indígena. 
Nos marcos de sua formação colonial, a cidade de Campinas surgiu na primeira metade do século XVIII como um bairro rural da Vila de Jundiaí. Localizado nas margens de uma trilha aberta por paulistas do Planalto de Piratininga entre 1721 e 1730 (trilha que seguia em direção às recém descobertas minas dos Goiases), o povoamento do Bairro Rural do Mato Grosso teve início com a instalação de um pouso de tropeiros nas proximidades da Estrada dos Goiases. O pouso das Campinas do Mato Grosso (erguido em meio a pequenos descampados ou campinhos, em uma região de mata fechada) impulsionou o desenvolvimento de várias atividades de abastecimento e promoveu uma maior concentração populacional, reunindo-se neste bairro rural em 1767, 185 pessoas.

No mesmo período (segunda metade do século XVIII), ganhava forma também uma outra dinâmica econômica, política e social na região, associada à chegada de fazendeiros procedentes de Itú, Porto Feliz, Taubaté, entre outras. Estes fazendeiros buscavam terras para instalar lavouras de cana e engenhos de açúcar, utilizando-se para tanto de mão de obra escrava. De fato, foi por força e interesse destes fazendeiros, ou ainda, por interesse do Governo da Capitania de São Paulo, que o bairro rural do Mato Grosso se fez transformado em Freguesia de Nossa Senhora da Conceição das Campinas do Mato Grosso (1774); depois, em Vila de São Carlos (1797), e em Cidade de Campinas (1842); período no qual as plantações de café já suplantavam as lavouras de cana e dominavam a paisagem da região.

Os cafezais, por sua vez, nasceram do interior das fazendas de cana, impulsionando em pouco tempo um novo ciclo de desenvolvimento da cidade. A partir da economia cafeeira, Campinas passou a concentrar um grande contingente de trabalhadores escravos e livres (de diferentes procedências), empregados em plantações e em atividades produtivas rurais e urbanas. No mesmo período (segunda metade do século XVIII), a cidade começava a experimentar um intenso percurso de modernização dos seus meios de transporte, de produção e de vida, permanecendo vivo até hoje na memória da cidade, aspectos diversos destas transformações.

Com a crise da economia cafeeira, a partir da década de 1930, a cidade agrária de Campinas assumiu uma fisionomia mais industrial e de serviços. No plano urbanístico, por exemplo, Campinas recebeu do Plano Prestes Maia (1938), um amplo conjunto de ações voltado a reordenar suas vocações urbanas, sempre na perspectivas de impulsionar velhos e novos talentos, como o de pólo tecnológico do interior do Estado de São Paulo.

No mesmo percurso, a cidade passou a concentrar uma população mais significativa, constituída de migrantes e imigrantes procedentes das mais diversas regiões do estado, do País e do mundo, e que chegavam à Campinas atraídos pela instalação de um novo parque produtivo (composto de fábricas, agro-indústrias e estabelecimentos diversos). Entre as décadas de 1930 e 1940, portanto, a cidade de Campinas passou a vivenciar um novo momento histórico, marcado pela migração e pela multiplicação de bairros nas proximidades das fábricas, dos estabelecimentos e das grandes rodovias em implantação - Via Anhanguera, (1948), Rodovia Bandeirantes (1979) e Rodovia Santos Dumont, (década de 1980).

Estes novos bairros, implantados originalmente sem infra-estrutura urbana, conquistaram uma melhor condição de urbanização entre as décadas de 1950 a 1990, ao mesmo tempo em que o território da cidade aumentava 15 vezes e sua população, cerca de 5 vezes. De maneira especial, entre as décadas de 1970/1980, os fluxos migratórios levaram a população a praticamente duplicar de tamanho.

Significado do Nome

Local de pouso para os Tropeiros, entre Jundiaí e Mogi-Mirim, que rumavam ou retornavam de Goiás e Cuiabá. Este pouso ficou conhecido como Campinas de Mato Grosso, em razão da existência de três caminhos em meio a densa mata

Aniversário da Cidade 14 de julho

Fundação 14 de julho de 1774

Gentílico campineiro

 
MAIS SOBRE Campinas:
CÂMARA MUNIC.
ECONOMIA
GEO/DEMO/CLIMA
HISTÓRIA
LOCALIZAÇÃO
ONDE COMER
ONDE FICAR
PREFEITURA
RÁDIOS/JORNAIS
TURISMO
Video  
 
Deixe seu Comentário
 
 
COMETÁRIOS SOBRE Campinas:
 
04/01

Morei em Vitória Brasil até meus doze anos de idade sou neta de Onestal Rodrigues Magalhães e gostaria que alguém me ajudasse a conversar com o administrador semiiterio pois passei no cemitério e vi algo na cova da minha mãe que gostaria de ser resolvido o nome da minha mãe é Ercília Batista Guimarães

Enviado por Ana Diva Rodrigues Magalhães às 18h27
03/07

Cidade boa para cicloturismo , com o fim da estrada de ferro para passageiros é mais uma cidade que das muitas no Brasil parou no tempo.

Enviado por antonio carlos piccolo às 21h25
15/09

casa branca foi na minha infancia o melhor lugar que existiu. sou campineiro com 59 anos mas me considero casabranquence de coração.

Enviado por jose roberto diniz às 04h14
20/04

gostaria de saber onde pescar lambari em campinas sp

Enviado por jose roberto diniz às 09h39
20/04

gostaria de saber onde pescar lambari em campinas sp

Enviado por anonimo às 09h39
30/03

Ola boa tarde eu. daniel. mori. em drobrada. eu. quero Acha uma loja de roupa

Enviado por daniel às 12h42
11/03

Boa Tarde, gostaria de saber como faço pra chegar a cidade de Iaras saíndo da cida de de Campinas - SP, vou de carro, desde já agradeço a atenção.

Olá Juliana!

CLIQUE AQUI E VEJA O MAPA

Enviado por Juliana às 10h56
02/02

(sem comentários)

Enviado por antonio carlos guees às 11h22
03/09

eu gostaria de conhecer esta cidade pois quando ainda era fazenda foi do meu bisavo joão parizi

Enviado por augusto aparecido ferreira às 10h49
14/01

Bom dia. Faço Assessoria Tecnica Escolar (particular) para Instituiçao que querem ser independente. EX: Faço Regimento Escolar, Proposta Pedagogica e Planos de Cursos para serem entregues nos Òrgaos competentes e, acompanho tramitaçao ate serem deferidos; Tel: (21) 96184869 Heloiza

Enviado por Heloiza Duarte às 10h35
 
Seções: A01 - Est. Turísticas | A02 - Est. Balneárias | A03 - Est. Climáticas | A04 - Est. Hidrominerais | C01 - Bauru | C02 - Campinas | C03 - Itapetininga | C04 - Mogi das Cruzes | C05 - Presidente Prudente | C06 - Ribeirão Preto | C07 - Santos | C08 - São Carlos | C09 - São José do Rio Preto | C10 - São José dos Campos | C12 - Sorocaba | C13 - Taubaté | E - BLOG DO JOÃO |
Portal: Inicial | Quem Somos | Como Anunciar | Fale Conosco | Enviar Email |

© Interior SP - Cidades. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: UPWEB Internet Solutions